domingo, 16 de abril de 2017

POESIA DE 2013
AUTORRETRATO
Não sei se sinto falta de mim ou de você
Eu sempre gostei do impossível
Das estrelas que não pude tocar
Das flores que não consegui colher
Sempre gostei das montanhas

Embora as tenha visto da planície
Os desertos, as madrugadas, os enígmas sempre me fascinaram
Sempre quis ir buscar o arco-íris no final da tarde
Me apaixonei pela lenda de Icaro
Pelo sorriso da Mona Lisa de Da Vinci
Pelos poemas de Drummond
Pelas músicas do Roberto
Sempre gostei de lua cheia
Sempre sorri e chorei simultaneamente
Quase sempre corri para abraçar o por do sol mas, ele se foi cada vez que tentei chegar
Eu sempre rabisquei poesias
Sempre gostei de ouvir minha própria voz
Eu sempre fui quase só
Eu sempre fui intensa
Teimosa
Romântica
Suave e cortante
E de vez em quando eu ainda preciso me reapresentar a mim...
(Tereza Maria Caarneiro)

quarta-feira, 5 de abril de 2017

PÉTALAS...
Tudo que queremos existe, embora nunca chegue até nós...

Algumas pessoas serão sempre amadas sem ser entendidas...Outras serão entendidas sem ser amadas...

Eternize-se pela verdade...
Pelo ensinamento e pela beleza dos momentos que proporcionou...
Isso será o suficiente para nunca ser esquecido

Quando sabemos que jamais entenderemos a resposta, é melhor nem perguntar...


Confiança é muito mais preciosa que cristal...
Não deixe quebrar...

BENDITA realidade que nos afasta do sonhos... Será que vale ser realista e ao se olhar no espelho sentir falta daquela luz que refletia uma inocência quase idiota?

Dizem que a esperança é doce... Eu esperaria uma eternidade se não conhecesse o gosto amargo da espera...

Não temos controle nenhum sobre os acontecimentos, a única coisa q podemos é decidir o que fazemos com eles...

A vida é engraçada...
Alguns amores viram canções, outros deixam filhos...E alguns se transformam em livros...

Por um instante eu devo ter desejado o impossível de volta...

Saudade não é motivo para tristeza... Saudade é motivo p gratidão... Saudade é a verdadeira prova de momentos felizes...

Aprendemos que entre solidão e multidão, vale mais nossa própria companhia...

Muita coisa deixou de ser feita pq muita gente teve medo de tentar...


Eu preferia quando acreditava na curva do vento...Até o vendaval esquecer de fazer a curva...


É bom quando falta alguma coisa... Ruim mesmo é quando não falta nada...


E quando a saudade se transforma em receio?
O tudo vira nada...
O belo rosto na tela se desfaz...
É preferível não reencontrar quem foi responsável por tantos sorrisos...


O medo de ser só nos faz acreditar que um abraço protege





O q nos acorda de alguns sonhos... Também nos torna mais humanos...ICOTÔMIC
O q nos acorda de alguns sonhos...bém nos torna mais humanos...
DICOTÔMICO
O q nos acorda de alguns sonhos... Também nos torna mais humanos...

segunda-feira, 13 de março de 2017

SIMPLESMENTE MULHER
Mulheres de Atenas
Mulheres da Africa
Mulheres da Oceania...
Mães
Filhas
De todas as etnias
Mulheres
De 8 de março
De todos os dias
Mulheres
Fortes e frágeis
Mestras e aprendizes
Sagradas, profanas
Senhoras, meretrizes
Mulheres
De corpo e de alma
De mente e coração
Ricas
Pobres
Simples
Nobres
Simplesmente mulheres...
Mulheres
Que regam a terra
Pilotam máquinas
Preparam café
Mulheres
Que gostam de espelhos
Sapatos , batons
Em todos os matizes
Em todos os tons
Mulheres
Prisioneiras, aladas
De pedras e flores
Castelos e senzalas
Mulheres
Mistério e razão
Que recebeu
A bela missão
De ser mãe
O que a fez reflexo de Deus
(Tereza Maria Caarneiro)
8 de março
Dia Internacional da Mulher

UM SER EM CONSTRUÇÃO...
Hoje eu preciso ME dizer que a vida é curta demais pra ficar olhando o vento passar pela janela...
Hoje eu preciso ME dizer que nunca fui dona da verdade mas, creio naquilo em que acredito...
Hoje eu preciso ME dizer que o sol queima a pele e a indiferença queima a alma
Hoje eu preciso ME dizer que tenho mais defeitos que qualidades e uma boa dose de coragem para assumi-los
Hoje eu preciso ME dizer que os sonhos cansam de procurar estrelas quando o inverno é longo demais
Hoje eu preciso ME dizer que a minha loucura salva a minha sanidade
Que o meu palco não tem cortinas!
Que a minha fé não tem fronteiras!
Que a minha verdade não tem limites!
E que a minha dor nem sempre corta...
Hoje eu preciso ME dizer não vou aprender conviver com a hipocrisia e sei o preço disso!
Preciso ME dizer que sou pétala mas, que a REALIDADE nos impõe a ser pedra em algumas circunstâncias...
Preciso me dizer que assumo textualmente minhas negações, minhas afirmações, meu talvez...
Preciso dizer que aprendi a amar
Aprendi a perder o que não tive
Aprendi fechar os olhos e também aprendi fechar os punhos
Preciso gritar por liberdade de mim mesma, porquê só e tão somente eu me acorrento!!
Preciso ME dizer que NADA DISSE
Por está sempre em construção de meu próprio SER...
(Tereza Maria Caarneiro)

sexta-feira, 10 de fevereiro de 2017

CAMINHANTE...
Caminho por uma estrada 
Que não sei aonde vai
Vejo o sol sumindo
E a lua surgindo
As ondas bailando
O vento cantando
A chuva caindo
A brisa chegando
Seus braços abertos
Seus lábios tão perto
Areia... deserto...
Carinho e canção
Caminho sem pressa
Sem promessa
Chego suavemente ao seu coração...


(Tereza Maria Caarneiro)

sexta-feira, 27 de janeiro de 2017

FOI SEMPRE  VOCÊ...

Porque foi você quem me fez me redescobrir
Foi você quem me levou por caminhos de sol
Foi você quem me aqueceu na chuva
Foi você quem desenhou meu melhor sorriso
Sua...
Porque foi seu corpo que se fez abrigo
Foi seu ombro o travesseiro amigo
Foi seu rosto o espelho da alma
Sua...
Por me tornar calma
Por me deixar louca
Por me emudecer
Por me fazer respirar melhor...
Sua...
Por tudo
Por nada
Por ser
Sentir
Emergir
Olhar o infinito e saber que posso voar mais uma vez...
(Tereza Maria Caarneiro)

domingo, 7 de agosto de 2016

COTIDIANO
A vida segue
A onda passa
O tempo voa
A lágrima seca
A folha cai
A chuva chega
O sol se vai
A alma não sabe o que dizer
E quando a alma cala
O coração chega a doer
Sem promessa
Sem porquê
Só resta um pouco de sonhos
Que não podemos perder

(Tereza Maria Caarneiro)